Itaguaçu - Praia das Palmeiras

Itaguaçu

Centro e Rodoviária: 6,3 km | Aeroporto: 15,1 km
Bairros próximos: Coqueiros, Bom Abrigo, Capoeiras.


Itaguaçu está localizado na região continental de Florianópolis, entre os bairros Coqueiros e Bom Abrigo, a 5 km do centro da cidade. Predominantemente residencial, Itaguaçu é um dos bairros continentais de Florianópolis que turistas e moradores desconhecem. Considerado como área nobre da cidade, suas ruas são largas e arborizadas.

As principais vias que cortam o bairro são as ruas João Meireles e Desembargador Pedro Silva que, juntas, cruzam a região no sentido leste-oeste. Itaguaçu pode ser dividido em duas partes: alta e baixa. A parte alta de Itaguaçu é  residencial, com lotes amplos e casas com arquitetura arrojada. A parte baixa, mais antiga e próxima ao mar, abriga alguns estabelecimentos comerciais, em grande parte restaurantes.

Atualmente, Itaguaçu tem uma população fixa de pouco mais de 2.100 habitantes.

O bairro conta com poucas áreas verdes ou praças públicas. Seu maior atrativo continua sendo a sua orla, as praias de Itaguaçu e das Palmeiras. No entanto, o visitante pode encontrar muita cultura por lá. A antiga residência de Hiedy de Assis Corrêa, artista popularmente conhecido como Hassis, foi transformada em museu e hoje abriga o acervo do artista. Frequentemente o local abre suas portas para exposições, oficinas, seminário e eventos relacionadas ao mundo das artes.

publicidade

História

O nome do bairro Itaguaçu vem do tupi-guarani, sendo que “ita” significa “pedra” e “guaçu” significa “grande”. Essa designação é uma clara referência às formações rochosas presentes na Baía Sul e que, segundo as lendas que circulam pela localidade, seriam bruxas petrificadas. Alguns dos moradores mais velhos também acreditam que essas pedras se movimentam, já que as histórias populares indicam que elas mudam de lugar em noites de tempestade.

Sabe-se pouco à respeito da história de Itaguaçu antes do século XX. O que se pode afirmar com certeza é que o bairro pertencia à cidade de São José e que foi fundado por açorianos ou por seus descendentes, já que algumas das manifestações populares características dos habitantes do arquipélago português estão presentes na área. Outro ponto conhecido dessa história é que os moradores viviam, basicamente, da agricultura e da pesca.

Na década de 1940, foi divulgada uma pesquisa que apontava Florianópolis como uma das três menores capitais brasileiras. Isso preocupou as autoridades locais, que resolveram formar uma comissão que tinha por objetivo revisar o território de Santa Catarina Assim, em 1944, foi assinado o decreto que anexou Estreito, Capoeiras, Abraão, Coqueiros e Itaguaçu à capital, desmembrando-os de São José.

Ao longo dos vinte anos que se seguiram, a praia de Itaguaçu foi bastante frequentada pelos moradores de Florianópolis, sobretudo por membros de algumas das famílias mais abastadas da cidade. No entanto, as praias do continente já estavam comprometidas pela poluição e, além disso, os investimentos na malha urbana da capital facilitaram o acesso aos balneários do norte da Ilha.

A construção da Ponte Colombo Salles fez com que empresas ligadas ao setor imobiliário continuassem a prestar certa atenção na porção continental de Florianópolis, sobretudo nos bairros de Itaguaçu, Coqueiros e Bom Abrigo. Houve então um forte processo de transformação urbana, em que saíram de cena os ranchos de pescadores e entraram os loteamentos residenciais voltados para a população de classe alta.


publicidade

publicidade

publicidade

publicidade