A Cidade - Economia

Dicas de Turismo

  • Marque - Museu de Arqueologia e Etnologia

    MArquE

    O Museu de Arqueologia e Etnologia da Ufsc (MArquE) abre as portas para a comunidade, convidando todos para conhecer um...
    Leia Mais

  • Igreja de São Sebastião

    Largo São Sebastião

    A construção da Igreja, principal elemento do Largo São Sebastião, em meados do século XIX, está diretamente ligada às diversas...
    Leia Mais

Guia Santa Catarina

Balneário Camboriu

Conheça Balneário Camboriú

Pertinho de Florianópolis está o badalado Balneário Camboriú, conhecido também por BC. Muita gente aproveita para passar o dia nas... Leia Mais

A economia de Florianópolis é voltada para os setores público, comércio e de serviços, com foco principal no turismo. A indústria não é forte por questões ambientais, fazendo com que este setor se desenvola nas cidades da macrorregião de Florianópolis. Apesar disso, a capital é destaque quando se fala em tecnologia. Quase 300 empresas de ponta formam o parque tecnológico da cidade, fornecendo tecnologia até para o mercado internacional. O faturamento deste setor chega a R$ 500 milhões ao ano.

 

Turismo e eventos

O setor turístico em Florianópolis é destaque e movimenta fortemente a economia durante o verão com os cerca de 500 mil turistas que aqui chegam. Eles são a principal fonte de renda de hotéis, restaurantes, bares e outros serviços da cidade, gerando um faturamento anual de R$ 170 milhões. Com o frio, a baixa temporada não atrai tantos turistas para as belas praias. É por isso que na última década esse setor sofreu uma transformação: ao longo do ano, Florianópolis realiza os mais diversos eventos, incluindo congressos, ciclos de palestras, encontros dos mais diversos profissionais e competições esportivas, como Ironman Triathlon. Essas realizações são atraídas pela estrutura que Florianópolis possui, pois fornece hotéis de qualidade e opções para comer, beber e sair à noite. A cidade também abriga um dos maiores centro de eventos do país.

 

Pesca e maricultura

A pesca artesanal já foi o sustento de muitas famílias nativas de Florianópolis, mas na década de 1990, com o avanço da pesca industrial, entrou em declínio. Hoje são poucos os pescadores artesanais e menos ainda os que fazem da pesca o seu único sustento. O que cresceu nas últimas duas décadas na ilha é o cultivo de frutos do mar: mariscos e ostras são a principal fonte de renda de muitas famílias e empresas. Florianópolis é a maior produtora de ostras do país, tendo uma fatia de 70% do mercado e faturando R$ 7 milhões anuais.

 

Agricultura

Em Florianópolis não há produção agrícola. Os municípios da Grande Florianópolis que formam o Cinturão Verde (Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, Antônio Carlos, São Pedro de Alcântara e Rancho Queimado) é que abastecem a capital com os alimentos hortifrutigranjeiros, destacando-se os produtos orgânicos.

publicidade

publicidade

publicidade