Praias - Meninas

Tipos de Praia

Dicas de Turismo

Guia Santa Catarina

Balneário Camboriu

Conheça Balneário Camboriú

Pertinho de Florianópolis está o badalado Balneário Camboriú, conhecido também por BC. Muita gente aproveita para passar o dia nas... Leia Mais

Uma das coisas que brasileiro mais gosta é de viajar para lugares que ainda não conhece. Cidades litorâneas acabam, quase sempre, entrando no roteiro de férias. Como Florianópolis possui mais de 40 praias paradisíacas e uma fama que percorre todo esse Brasil, resolvemos apresentar aqui, algumas características de praias que você está sujeito a encontrar pela frente, lembrando, porém, que algumas praias, dependendo do tipo de ondas, são mais perigosas do que outras.

A observação das praias facilmente leva à conclusão de que possuem características distintas entre si, determinadas principalmente pelas ondas que chegam às costas e pelo tamanho dos grãos de sua faixa de areia. De um modo geral, é possível reuni-las em três grupos, com características e riscos diferentes.

Praia de Tombo: É quase sempre formada por areia grossa e a profundidade aumenta abruptamente, após uns poucos passos em direção ao mar. Perfil bastante inclinado, muitas vezes as ondas nem quebram ao chegar à costa. Os principais perigos das praias de tombo estão relacionados ao forte varrido da onda na beira da praia e ao aumento rápido da profundidade.
Dica: Lembre-se que nessas praias a profundidade aumenta muito rápido. Mantenha-se próximo da beira da água. O forte varrido da onda pode derrubar crianças e idosos, que merecem cuidado redobrado.
Exemplos: Praia Mole, Campeche, Moçambique, Galheta.

Praia Rasa: Normalmente é formada por areia fina e a profundidade aumenta lentamente. Por causa dessa inclinação muito suave, as ondas começam a quebrar relativamente longe da beira da praia. Os principais riscos desse tipo de praia estão associados à arrebentação, que costuma ser muito longa, e à presença de correntes paralelas à praia ou transversais.
Dica: A arrebentação extensa das praias rasas faz com que a profundidade de um mesmo local varie muito. Por isso, não ultrapasse profundidades superiores à sua cintura, principalmente se as ondas estiverem muito altas.
Exemplos: Canasvieiras, Jurerê, Jurerê Internacional, Ponta das Canas, Cachoeira do Bom Jesus, Daniela, Barra da Lagoa, Santo Antônio de Lisboa, Cacupé.

Praia Intermediária: Esse tipo de praia pode ser identificado como uma combinação de características de praias rasas e de tombos. Isto é, embora o perfil tenha uma inclinação notável, as ondas quebram quando chegam à praia, formando um tubo que se fecha lentamente (arrebentação tubular) a pequenas distâncias da beira d’água. Praias intermediárias possuem um relevo de fundo bastante variável, com bancos e cavas, onde aparecem buracos. Cuidado especial deve ser tomado com a arrebentação violenta, que torna crianças e idosos especialmente suscetíveis.
Dica: Como as correntes são mais fortes nas cavas e a profundidade maior, não tome banho nessas regiões. Notando arrebentações tubulares violentas e nas proximidades da linha d’água, cuidado, o impacto que elas causam é forte e facilmente podem derrubar uma pessoa.
Exemplo: Morro das Pedras, Armação, Açores, Joaquina.


publicidade

publicidade

publicidade