Alfandega - Detalhe Janelas

Antiga Alfândega | Largo da Alfândega

Dicas de Turismo

  • Casa da Memória

    Casa da Memória

    A Casa da Memória de Florianópolis é um centro de documentação vinculado à Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes. Inaugurada em 30...
    Leia Mais

  • Relógio da Western Telegraph

    Relógio da Western Telegraph

    A Western Telegraph Company, mais conhecida pelos moradores de Florianópolis como "Cabo Submarino" era uma empresa Inglesa responsável pela operação...
    Leia Mais

Guia Santa Catarina

Balneário Camboriu

Conheça Balneário Camboriú

Pertinho de Florianópolis está o badalado Balneário Camboriú, conhecido também por BC. Muita gente aproveita para passar o dia nas... Leia Mais

Até a década de 70, o prédio da Alfândega estava localizado a beira mar. Com a construção do aterro da Baía Sul, a frente do edifício ganhou uma grande área que foi transformada em praça, o Largo da Alfândega. O local já se transformou em um ponto de encontro da população local e dos inúmeros turistas que por ali passam diariamente. Há diversos banquinhos para descanso, um laguinho com chafariz, palco para apresentações artísticas, quiosques que vendem a típica louça de barro e até um posto de informações turísticas.

Em estilo de filiação neo-clássica, o prédio é constituído de três corpos – o central, com sobrado e remate de frontão, e dois armazéns laterais, com telhados independentes rematados por platibanda, e a característica de ser o madeiramento suportado por uma coluna dórica de ordem monumental. De construção retangular, o térreo é predominantemente cheio, repetindo o motivo óculo-porta em arco-óculo, cinco vezes nas fachadas principais e nas duas laterais, em cadência só distendida na parte mediana, para equilibrar com a arcaria de sete portas do andar superior, fechada por varandim corrido.

Sóbrio, de fachadas iguais duas a duas, é de construção esmerada e apurado acabamento, com cunhais e vão de cantaria trabalhada, cornijas perfiladas e platibandas almofadadas, rematadas nos dois pisos por vasos de porcelana e com as bandeiras das portas do andar em armação florida, ao gosto da época, assim como o são as das portas internas. Externamente, está em bom estado de conservação, salvo pequenas descaracterizações.

No andar superior funciona o escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan. No térreo funciona a galeria da Associação de Artistas Plásticos de Santa Catarina, com espaço para exposições de artistas regionais, a Loja de Artesanato Catarinense, local em que é possível adquirir belas lembrancinhas típicas do artesanato local como renda de bilro, cachaças artesanais e panelas de barro, além do Bar da Alfândega. O local é um dos principais pontos turísticos do centro da cidade devido a sua importância histórica e sua beleza arquitetônica.

Breve História

A história da Antiga Alfândega iniciou no ano de 1874, quando João Tomé da Silva, presidente da Província de Santa Catarina, foi autorizado a mandar construir uma nova sede em substituição a anterior, incendiada em 1866 por razões até hoje desconhecidas. O local escolhido não era o mesmo do prédio anterior, mas nas marinas, entre as ruas do Livramento e do Ouvidor, local então chamado Largo do Príncipe, por ficar sobre a rua de mesmo nome – a atual Conselheiro Mafra.

Inaugurada em 29 de julho de 1876 pelo então presidente da Província, Alfredo D’Escragnolle Taunay, custou 120 contos de réis, quantia paga a José Feliciano Alves de Brito, empreiteiro que a construiu. Até hoje o prédio possui a placa comemorativa do evento, onde destaca os nomes dos presidentes da Província, que atuaram em prol da construção, dos responsáveis pelo plano e execução da obra, respectivamente o Eng. Martinho Domiense Pinto Braga e o Cel. José Feliciano Alves de Brito, além da data de sua inauguração.

Fonte: Guia dos Bens Tombados Santa Catarina
Rua Conselheiro Mafra, 141 – (48) 3224-6082. 

publicidade

publicidade

publicidade2

publicidade