Mercado Publico - Interna

Mercado Público

Dicas de Turismo

  • Praia do Matadeiro

    Atividades no Matadeiro

    As águas límpidas do Matadeiro são propícias para a prática do mergulho livre. A praia conta com bares que são uma...
    Leia Mais

  • Ilha do Campeche

    Lazer no Campeche

    Há várias opções de lazer no Campeche. As dunas que cercam a praia do Campeche são uma boa opção de...
    Leia Mais

Guia Santa Catarina

Balneário Camboriu

Conheça Balneário Camboriú

Pertinho de Florianópolis está o badalado Balneário Camboriú, conhecido também por BC. Muita gente aproveita para passar o dia nas... Leia Mais

O prédio que hoje abriga o Mercado Público de Florianópolis foi construído em frente à Alfândega no ano de 1898, em substituição ao antigo mercado, o qual foi demolido em 1896 após 45 anos de funcionamento.

A história deste primeiro mercado é um importante marco para a cidade. Foi o debate sobre a sua localização, entre os anos de 1791 e 1848, que deu origem aos dois primeiros partidos políticos de Santa Catarina.

Em sua construção no ano de 1851, um bloco retangular de quatro faces com uma porta de cada lado, veio pôr fim a uma luta travada durante meio século, entre uma facção que desejava manter o Mercado na praça em frente à Matriz, instalado em pequenas barraquinhas, “barraquistas”, e os que desejavam transportá-lo para onde está localizada hoje a Capitania do Portos, “judeus”.

Barraquistas e opositores se arregimentaram para um ajuste de contas pelas urnas, para firmar o seu princípio de liderança, no ano de 1847. De um lado, os que queriam o Mercado na atual Praça Fernando Machado, e de outro, os que queriam o Mercado em Santa Bárbara ou em qualquer outro ponto da cidade, exceto na Praça.

Em março de 1848, o Decreto no 252, autorizava o presidente da Província a “edificar nas marinhas em frente à Igreja Matriz da Cidade do Desterro, numa Praça de Mercado, seguindo a planta que acompanha a presente lei”. A planta era do 1o Tenente Eng. João de Souza Melo e Alvim, aprovada em substituição ao projeto dos três barracões do Vereador Antônio Francisco de Faria. A Província construiria o edifício que, depois de pronto, seria entregue à Municipalidade.

Após ter servido durante 45 anos, a sua demolição deixou um Largo, que foi embelezado, e suas árvores permaneceram até 1917.

O atual Mercado Público Municipal foi construído em duas etapas: a primeira, em 1899, contava com apenas uma ala. Em 1915 foi construída em cima de um aterro a segunda ala, bem como as torres, as pontes que as interligam e o vão central. A totalidade da construção conta com 140 boxes, onde encontramos roupas, utensílios, alimentos e trabalhos de artesanato em cerâmica, palha e vime.

O prédio, com os diversos bares do vão central, é um ponto de encontro, tanto para os nativos quanto para os turistas, bem como palco de manifestações populares. Lá o visitante pode se deliciar com diversos pratos da gastronomia local, com destaque para a porção de camarão e de peixe frito, sempre acompanhado de um chope gelado. Este, inclusive é um dos programas mais populares entre os manezinhos, que frequentemente se encontram no local para curtir uma tarde animada com muito samba e pagode, discutir política, jogar dominó ou apenas bater papo com os amigos e conhecidos.

Dizem que o Mercado Público é um dos espaços mais democráticos da Ilha, talvez pelo fato de reunir em um só endereço artistas, políticos, boêmios e pessoas simples, sem distinções. O vão do Mercado Público também é usado para apresentações folclóricas. Em uma visita ao local você pode se deparar com boi de mamão, maricota, maracatu e muitas outras expressões da cultura regional.

Incêndio

No dia 19 de agosto de 2005, por volta das 8h20 da manhã, um incêndio na ala esquerda do Mercado Público destruiu toda a área interna deste lado do complexo. A ala precisou ser inteiramente reconstruída e hoje seu funcionamento já está normalizado.

Horário de funcionamento

As lojas ficam abertas de segunda a sexta-feira das 9h às 19h e sábados das 9h às 12h. Durante a semana, os bares ficam abertos até as 22h, aproximadamente. Aos sábados ficam até as 15h, em média. Não abre aos domingos.

Endereço e telefone 

Rua Conselheiro Mafra, 255 – Centro.
(48) 3225-8464.

publicidade

* carregando... *

publicidade

* Carregando... *