Trilha Naufragados: Pessoas na Trilha

Trilha Naufragados

Dicas de Turismo

Guia Santa Catarina

Garopaba

Praias próximas: Garopaba

Por ser perto, muita gente vai surfar ou pegar uma praia em Garopaba. Conheça as várias praias perfeitas para o... Leia Mais

250 náufragos e 77 sobreviventes.

Naufragados tem uma aura de mistério devido aos acontecimentos históricos ali registrados. O principal e mais conhecido, que acabou dando nome à região, foi o naufrágio de duas embarcações de médio porte usadas pelos portugueses, bem em frente à praia, em 1753. Seguindo determinações da Corte Portuguesa, cerca de 250 colonos açorianos viajavam para o Rio Grande do Sul quando ocorreu o acidente, no local hoje chamado de Ponta dos Naufragados. Só 77 colonos escaparam, dos quais parte ficou na Ilha e outros seguiram para Laguna e Rio Grande do Sul.

O caminho até Naufragados é bem marcado, bastante utilizado pelo menos desde a inauguração do farol, no costão direito da praia, em 1861. A partir desta época, famílias migraram para a região, um engenho foi construído e abriu-se os primeiros roçados na mata. Empreendimentos coloniais que prosperaram obrigaram a importação de escravos. Deste período restaram algumas ruínas que ainda podem ser observadas à margem da trilha. Também podem ser percebidas algumas melhorias no traçado do caminho, degraus e valos de drenagem. Nas construções era utilizado o óleo de baleia misturado a pedras e conchas para erguer as paredes.

A Praia do Extremo Sul

A trilha até a Praia dos Naufragados reúne grande parte dos atrativos procurados pelos adeptos do ecoturismo. Mata Atlântica exuberante, percurso sem grandes dificuldades, monumentos históricos e uma história marcada por tiros de canhão e naufrágios. A 40 quilômetros do centro de Florianópolis, no extremo Sul da Ilha de Santa Catarina, os três quilômetros de trilha são percorridos principalmente nos meses de verão. São cerca de 50 minutos de caminhada percorrendo os dois morros que separam a Caieira da Barra do Sul, última comunidade da Baía Sul, e a Praia dos Naufragados.

Com cerca de 20 minutos de caminhada, o caminho passa por um verdadeiro túnel na vegetação nativa. Um pouco mais adiante pode-se parar em um dos riachos para se refrescar e tomar água. Nessa trilha é praticamente impossível algum visitante conseguir se perder. Por ser um caminho bem marcado, basta seguir a trilha principal. Contudo, dois caminhos partem da trilha principal, podendo causar dúvida. O primeiro parte de um ponto no alto da primeira montanha e leva diretamente ao Farol, localizado no costão direito da praia.

A outra trilha, menos conhecida, tem seu início já próximo à Praia dos Naufragados e segue à esquerda do caminho principal, levando à Ponta do Pasto, na direção da Praia do Saquinho. Na praia, que já foi deserta e encontra-se em área de preservação do Parque Estadual do Tabuleiro, encontram-se hoje várias casas de madeira, formando uma pequena comunidade, onde funcionam quatro restaurantes. Ali são servidas refeições à base de frutos do mar que não custam mais que R$ 20 por pessoa. Mais ao Sul, na Ponta dos Naufragados, está a Ilha de Araçatuba, onde foi erguido o Forte de Nossa Senhora da Conceição, em 1742.

Informações

Nível de dificuldade: fácil.

Atrativos: vista panorâmica, praia, fonte d’água, Mata Atlântica, passeio de barco, restaurante, patrimônio histórico.

Tempo: 50min.

Início: Ponto final da linha Caieira da Barra do Sul.

Fim: Praia dos Naufragados.

Principal dificuldade: Sem dificuldades.

Como chegar: Seguir pela trilha que começa no ponto final da linha Caieira da Barra do Sul.


publicidade

publicidade

publicidade