PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Praia da Solidão

Um refúgio retirado e escondido, procurado pela sua beleza e tranquilidade. Esta é a praia que, a partir da década de 60, por todos estes motivos, passou a ser chamada de Solidão. Chamada pelos mais antigos de Praia do Rio das Pacas, a Solidão, é uma pequena enseada entre a Costa de Dentro e o Saquinho, local onde as pacas eram abundantes. Hoje, a praia é considerada uma das mais belas paisagens de Santa Catarina por ser um paraíso quase que intocado. O belo cenário apresenta um visual de areia branca, águas claras e está cercado por verdes morros de Mata Atlântica. Entre as árvores, no fim da faixa de areia, é possível se refrescar em um banho de cachoeira que forma uma piscina limpa, de água natural. Junto com o rio que desemboca no mar da praia da Solidão, a cachoeira é a melhor opção para as crianças que evitam as ondas do mar agitado.  English version. Click here!

Características Naturais da Praia da Solidão Apesar do mar aberto para o oceano, as águas tendem a ser mansas. Este fenômeno ocorre por conta do Rio das Pacas, que serve como um amortecedor natural para o bater das ondas. Tem-se, então, uma praia com um declive suave e o fundo macio. Cristalinas, as águas do mar são frias, principalmente quando bate o vento sul, que também faz com que as ondas cresçam. A areia é branca e fina, variando de três a 40 metros de largura, em uma extensão total de, aproximadamente, 575 metros. Definindo os limites da Praia da Solidão, estão a Ponta das Pacas, ao sul, e Ponta da Régua, que faz a divisa com a Praia dos Açores. A Praia da Solidão é um recanto de natureza preservada, suas encostas e morros têm cobertura de Mata Atlântica. No meio deste ecossistema, nascem pequenos rios que desembocam na praia, formando o Rio das Pacas. Em alguns pontos, formam-se cachoeiras e poços de água limpa e doce em que se pode nadar. O Rio das Pacas é calmo, com pouco volume de água e quase nenhuma correnteza, garantido a diversão de crianças. História da Praia da Solidão A região serviu, historicamente, como local de passagem para quem se direcionava ao sul da ilha pelo leste. Por ali, se estabeleceram alguns poucos moradores que cultivaram um pequeno comércio, abastecendo embarcações e viajantes. A principal fonte de renda da região, entretanto, sempre foi a pesca de tainha. Os peixes viravam presas fáceis ao se perder do rumo e chegar até a foz do Rio das Pacas, onde há pouca correnteza. Outro tipo de economia que cresceu na região foi a matança e comercialização de pacas. Os animais viviam nos arredores do rio que foi nomeado Rio das Pacas, por sua abundante quantidade de pacas. Hoje, a espécie já se encontra extinta na área, consequência da exploração irresponsável. Por conta da beleza natural da região, da tranquilidade e por ser a última praia do sul da ilha, na porção leste, em que se tem acesso de carro, alguns veranistas construíram casas de férias e a comunidade cresceu. A população fixa ainda é bastante pequena. A praia é intitulada oficialmente como Praia do Rio das Pacas, mas é muito mais conhecida como Praia da Solidão. Esta definição começou a surgir nos anos 1960, levando em conta o local afastado e pouco habitado. Há cerca de 30 anos, em uma das pedras do costão, foi escrita a palavra “solidão”, consolidando o novo nome da localidade.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE